Na Estrada: Monte Alegre do Sul – Parte três

Última parte, de três posts, sobre nossa viagem. Pra você que não viu, aqui está a primeira e a segunda.

Segunda-feira (7) era nosso último dia. Choveu um pouco na madrugada, e acordamos no meio da noite com um pouco d’água entrando na barraca. Nada, claro, que não faça parte das aventuras de acampar! Demos um jeito em tudo e voltamos a dormir. Quando acordamos não estava mais chovendo então levantamos e fomos tomar café dentro da casa do seu Auro. Confesso que eu comi um monte, a geleia de morango que ele faz é uma delícia!

19

Fomos nos despedir da cachoeira e lá aproveitamos pra relaxar um pouco, meditando. Voltamos para nossa barraca, arrumamos tudo com bastante calma para colocar tudo arrumadinho dentro da mala. O Maurício, filho do seu Auro, levou a gente até a rodoviária, e bem pertinho dela tinha um restaurante self-service. Vegetarianos agradecem! Aproveitamos o horário de almoço e um tempinho de folga até o ônibus vir para forrar o estômago antes de pegar estrada. Comemos bem, e advinha o que tinha de sobremesa? Sagu 😦

Aguardamos nosso ônibus com destino à Amparo, que chegou pontualmente no horário marcado na tabela da companhia. Chegando ao destino, esquecemos a barraca dentro do ônibus, mas pra nossa sorte ele só ia sair uma hora depois. Ufa, resgatamos nossa dormitório. Compramos revistas para passar o tempo, e fomos comer um queijo quente muito bem servido enquanto não dava o horário do nosso ônibus para São Paulo. Às 17h30 embarcamos, e por volta das 21h chegamos na capital, demorou um pouquinho mais do previsto, mas felizmente não pegamos trânsito.
Coincidência ou não, a mesa do restaurante que almoçamos era nº 25, e a poltrona do ônibus também! E como vocês acompanharam, essa viagem foi principalmente para comemorar o aniversário de 25 anos da Bárbara.
O saldo da viagem é muita felicidade e sentimentos bons! Não vemos a hora de pegar novamente a estrada e conhecer um pouco mais desse mundão, e principalmente, da natureza.

Coisas que descobrimos/vivemos na viagem:

1. Perus: são seres narcisistas e egocêntricos, e o macho é diferente da fêmea, visualmente mais pomposo;
2. Existe peru branco;
3. Fizemos um amigo cavalo, que vinha até a cerca só de ouvir nossa voz;
4. Galinhas sobem em árvores (what?);
5. Não encher um colchão inflável fora da barraca sem antes de ter certeza se ele passa pela porta;
6. Verificar se tem restaurante perto do camping(Se não fosse a festa do morango a gente ia passar perrengue pra comer);
7. O que é um jacú;
8. Uma fruta chamada uvaia.

^0DD2F7A012009E1254632484B6ACB46D2D74B63E9082860262^pimgpsh_fullsize_distr

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s