Run, Forrest! Run!

(Foto: Ricardo Soares)

(Foto: Ricardo Soares)

A clássica fala de Jenny Curran em Forrest Gump – O contador de histórias é a primeira frase que vem à minha cabeça quando vejo alguém correndo. E é disso que vim falar nesse post: Correr!

Desde que comecei a praticar esportes, em todos eles haviam corrida. No vôlei, no boxe e no futebol americano, além de todos os fundamentos, você precisa correr, seja no aquecimento ou na própria prática. E aos poucos fui pegando gosto nisso. Só que desde de 2012, quando quebrei a perna, eu parei de me dedicar às atividades físicas e só quando comprei minha bicicleta no ano passado que decidi voltar a ter uma vida menos sedentária. E no mês passado voltei a correr com o intuito de participar regularmente de algumas competições. Não para ser o campeão, mas para colocar metas e distâncias. Até então, só havia corrido poucas vezes e no máximo 3km de distância, para pegar o ritmo novamente.

Há duas semanas eu e a Bárbara estávamos no aniversário de um primo meu e fui contar para um amigo da família, que já participa de corridas de rua, quais eram meus planos. Ele me contou que no dia 13 de março ele iria participar do Circuito das Estações, uma corrida de rua que está se popularizando aqui em São Paulo, na modalidade 5km, mas por motivos pessoais ele não poderia comparecer. E advinha? Ele me deu a inscrição! Fiquei muito animado, com um friozinho na barriga, mas topei o desafio.

Circuito

(Foto: Livia Novaes Gossi)

No dia da corrida, lá estava eu pronto para o desafio. Definitivamente eu nunca tinha
corrido tal distância, mas como tenho andado muito de bike e corrido algumas vezes, acreditei que conseguiria. Às 7h30 foi dada a largada na Praça Charles Miller, em frente ao estádio do Pacaembu. Tinha MUITA gente, de todas as idades, cada um com sua particularidade, sozinhxs, com família, com cachorro, mas principalmente: com alegria e disposição. Vi muito apoio mútuo, muito sorriso no rosto, muita emoção.

Consegui completar a prova, aos 30min38seg, e fiquei muito feliz de não estar desmaiando ao final dela.  Ainda estou com dores musculares devido ao esforço mas com certeza é uma dor que vale a pena. A dor da superação pessoal.
Com certeza, quero participar de mais corridas e dessa vez com a Bárbara, que me apoiou MUITO em todos momentos, e que depois do arvorismo e da tirolesa, agora vai se arriscar como atleta também ❤

^0DD2F7A012009E1254632484B6ACB46D2D74B63E9082860262^pimgpsh_fullsize_distr

Anúncios

7 comentários sobre “Run, Forrest! Run!

  1. Pingback: MInha segunda corrida de rua | Odeio Sagu

  2. Que demais! eu vejo essa frase, eu lembro do seriado do Flash, Run, Barry Run ahahahhahaa

    Adorei essa história, eu sempre falo, quando estamos abertos a coisas diferentes, o universo sempre está ao nosso favor.
    Achei demais que você foi e que completou a corrida, esse é o mais importante ahhaaa e da próxima vez, quero ver os dois nas fotos ahhahaha

    beijos :*

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s