Na Estante: Ecos da Ocas”

Ocas1

Em uma aula de Jornalismo Social e Comunitário a professora contou um pouco sobre o projeto da Ocas”, uma revista que não visa lucro, mas sim auxiliar as pessoas em situação de rua. Como? Eles repassam a revista a preço de custo – dois reais atualmente – para o vendedor, o próprio beneficiado, que a vende pelo preço da capa, 5 reais. Ou seja, na hora da venda, ele já sai com o lucro de três reais por revista. Pode parecer muito pouco, mas para quem está em situação de risco social, é um grande passo para uma mudança em sua vida. E é sobre a trajetória dessa revista que fala o livro Ecos da Ocas”, lançado em 2013, em comemoração aos 10 anos da publicação.

A revista foi inspirada na inglesa The Big Issue, lançada em 1991, que funciona nos mesmos moldes da versão brasileira. Fundada em 2002, a Ocas” nasceu da vontade de diversos jornalistas voluntários em dar uma chance para essas pessoas que estão à margem da sociedade. Ela sobrevive de três formas: doações, publicidade e editais públicos. O conteúdo das revistas é focado na área cultural, e traz sempre uma personalidade na capa, que tenha opinião próxima da linha editorial da publicação, ou seja, ligada aos direitos humanos. Diversos nomes já foram entrevistados, tais como: Chico Buarque, Wagner Moura, Seu Jorge, Drauzio Varella e Criolo. Inclusive, no próprio livro tem trechos dessas entrevistas.

Ocas2

Além disso, também é contada a parte histórica. Como? Quando? Por quê? Onde? Quem? são perguntas respondidas logo na primeira parte do livro. Outro ponto que merece destaque, é o que faz a revista ter a importância que tem: seus vendedores. Pessoas que passaram pelas mais variadas adversidades e encontraram na Ocas” uma oportunidade de se reerguer socialmente. O livro contém um pouco da história de alguns dos mais de 2 mil vendedores que eram cadastrados, até 2012, e que buscavam mudar sua situação. Uma bem conhecida, que você já deve ter ouvido falar, é Tula Pilar Ferreira. Mãe de três filhos e desempregada, conheceu a Ocas” através de um vendedor. Ele contou como funcionava e a convidou a conhecer o projeto. Tula disse que não era moradora de rua, e o vendedor respondeu: “Não é agora, mas logo vai ser!”. Tula, que já havia sido empregada doméstica, se tornou vendedora da revista. Hoje, ela é conhecida por ser poetisa, figurinha marcada dos saraus de São Paulo.

Editora: Bizu | Autores:  Vários Autores| Número de páginas: 296
^0DD2F7A012009E1254632484B6ACB46D2D74B63E9082860262^pimgpsh_fullsize_distr

Anúncios

5 comentários sobre “Na Estante: Ecos da Ocas”

  1. Nossa, Rafael! Que projeto bacana. Obrigada por apresentá-lo. Olhei rapidamente o site e vi que estão em SP e no RJ. Espero que chegue a outras localidades, mas já é incrível estarem nos maiores centros.

    Curtir

    • Incrível né, Lari? Torço para que chegue em todos lugares que precisar chegar! E sabe o que é pior? mesmo aqui em São Paulo, é difícil encontrar os vendedores nas ruas. O bom é que pelo site dá pra assinar. Pode ser uma alternativa para ajudar né?

      Curtido por 1 pessoa

      • Fiquei pensando nisso mesmo, em como encontrar os vendedores. Você precisa ter a sorte de esbarrar com um e esperar que ele esteja sempre no mesmo “ponto de venda”. Certamente, a assinatura é uma alternativa legal.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s