No Teatro 5/12 – Joelma

No último sábado (21), eu e o Rafa fugimos completamente da programação de rua da Virada Cultural que aconteceu em SP e fomos à Caixa Cultural São Paulo, um lugar super bacana, do lado do metrô (Sé), com um programação bem interessante, mas pouco e mal divulgada. O espetáculo da vez foi Joelma, nosso primeiro roteiro nacional desde que iniciamos a meta de 12 teatros ao ano, que mostra um pouco da história de vida de uma das primeiras transexuais da Bahia e do Brasil. Uma história cheia de religiosidade, afirmação, preconceito e o principal elemento: a questão de gênero.

joelma

Além da peça existe também o curta-metragem Joelma, dirigido por Edson Bastos, mesmo diretor do espetáculo, e que também conta toda a trajetória da personagem. O filme é fragmentado e inserido no espetáculo de forma que interage com as cenas o tempo todo. Joelma, interpretada de uma forma única por Fabio Vidal, parece assistir a seu próprio filme e no decorrer de certas cenas tem a necessidade de esclarecer algumas situações retratadas e contar um pouco mais sobre, explicando mais detalhadamente. É uma encenação cheia de sinceridade. Mostra claramente o preconceito e as dificuldades que ela passou durante a vida, mas também se preocupa em mostrar Joelma como ela é, sua essência, suas fortes crenças, seu jeito de viver e ver a vida, de acreditar.

Não é possível entender toda a história logo de cara, as peças começam a se encaixar do meio do espetáculo pro final, que é quando várias informações soltas vão criando elos e sentido. O ator é extremamente performático e característico, interage com o público, e parece inclusive se desafiar enquanto encena. Muitas frases incríveis são ditas durante o espetáculo e eu lamentei não ter um caderninho à mão pra anotá-las. Sabe aquela frase que você ouve e olha pra pessoa do lado tipo ‘caramba, você ouviu isso também?’. Então… palavras que fazem refletir. Eu, que já fiz teatro por muito tempo, fico tão feliz de ver textos que mostram que roteiristas, diretores e todos envolvidos na construção da peça entendem o poder da palavra do ator dita ali no palco, e a importância e peso do alcance dessas palavras nas pessoas. E ver Joelma me deu exatamente essa sensação. Além da trilha sonora, basicamente composta por Gal Costa,  uma paixão real de Joelma, que inserida no espetáculo não poderia fazer mais sentido.

joelma_-_credito_-_alessandra_nohvais_16_606x455

Foto: Divulgação/Alessandra Nohvais

E gostei tanto da peça que, ao sair do teatro, o Rafa disse que era muito visível o quanto tinha gostado pela minha cara assistindo, pelas expressões. E de fato, eu tenho um carinho misturado com saudade muito especial pelo teatro e quando eu vejo uma peça tão sincera e que aproxima tanto o público da história e dos personagens, eu vejo ali um teatro de essência, um teatro que entende o elo e a cumplicidade que se cria entre plateia e palco no momento da peça e principalmente a preocupação de mostrar um pouco da história local, de uma realidade que pouca gente conhece de fato! E pra quem curtiu, se interessou e quer ver, se correr ainda dá tempo. O espetáculo ficar em cartaz até 29/05, o próximo domingo, é GRATUITO e do lado do metrô Sé. Não tem muita desculpa pra não ir, viu!?

 ^C2AC964286C5B7F49A85128BB42813641D3ECA0F6277AB0C94^pimgpsh_fullsize_distr

Anúncios

Um comentário sobre “No Teatro 5/12 – Joelma

  1. Parece bem bacana, Bárbara!
    Tudo isso me fez pensar em como estou em falta com o teatro por aqui. Me senti instigada a olhar as peças que estão pelas casas da cidade e, quem sabe, ir assistir a alguma.
    Beijos

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s