Nos Alto-Falantes: Imelda May – Mayhem (2014)

imelda_may

Olha elaaaaaa! Minha estreia na categoria ‘Nos Alto-Falantes’, vejam só como eu tô ousada. Confesso que essa categoria é bem difícil pra mim, por isso o Rafa domina, eu tenho um apego danado com as minhas bandas/músicas preferidas e chego a ouvir a mesma coisa por meses, até enjoar MUITO. Claro que nesse meio tempo eu ouço uma coisa diferente aqui, outra ali. Rafael sempre me apresenta muita coisa nova, mas eu ouço, e volto pra minha velha playlist, não tem jeito. A maioria das músicas que estão lá tem um significado importante pra mim e marcaram algo na vida, uma época, um momento, um ideal. Então é um apego emocional justificável (né?).

Bom, mas o que eu vim mostrar pra vocês aqui é uma mulher porreta! Que eu conheci há 6 anos e vira e mexe to escutando, cantando, dançando (ou tentando) e infelizmente sempre que comento dela com alguém, a pessoa nunca ouviu falar. Lá em 2010 eu tava ouvindo alguma banda de rockabilly no Youtube, que era o que eu ouvia muito na época, e apareceu a sugestão pra ouvir Mayhem, da Imelda May.  Eu não me importei muito e deixei tocar. Quando começou, senhor! Eu já amei. Ela tem um voz incrível, forte e delicada ao mesmo tempo e o som é animado e dançante, na segunda parte do refrão cê já tá cantando e se balançando, acredite. Depois dessa eu fui atrás de conhecer mais sobre ela e ouvir outras coisas. Tem muita música pra dançar, mas também tem as bads, mais puxadas pro blues, que são igualmente incríveis.

Ela tem quatro álbuns e o meu preferido de longe é o que leva o nome da primeira música que conheci dela, Mayhem. O último foi lançado em 2014, Tribal, e segundo Imelda é um álbum importante, já que foi escrito e produzido após ter se tornado mãe, ‘quando as pessoas esperavam canções mais leves ou de ninar’ e ela mostrou que mães também gostam de dançar, se divertir e cantar rock’n’roll. Orgulhosa de ser uma representante feminina no meio de tanto homens, Imelda traz de volta e representa muito bem o rockabilly dominado por Elvis Presley, Carl Perkins e tantos outros que marcaram a época. Além da música, ela é linda e carrega visual forte e bem característico do estilo com o tradicional victoria rolls (topetão de rolinho) o batão quase sempre vermelho e as roupitchas a lá pin up. Ela arrasa, gente. Ouçam.

^C2AC964286C5B7F49A85128BB42813641D3ECA0F6277AB0C94^pimgpsh_fullsize_distr

Anúncios

2 comentários sobre “Nos Alto-Falantes: Imelda May – Mayhem (2014)

  1. Sou muito dessas que se apega em músicas, bandas e playlists também… é difícil mesmo conseguir se soltar ao novo nesse sentido. Fui escutar outras músicas da indicada em questão e algo nela me relembrou a Amy, só não sei dizer realmente o que…
    Muito boa sua indicação!
    Beijos

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s